Problemas renais em gatos – Causas, sintomas e tratamentos

Problemas renais em gatos – Causas, sintomas e tratamentos

Os rins são órgãos vitais no organismo dos gatos, pois eles realizam a função de filtragem de todos os resíduos tóxicos do sangue e eliminam através da urina. Além disso, são os rins que hidratam o organismo, produzem hormônios de estimulação da medula óssea e também os glóbulos vermelhos.

Os gatos possuem predisposição para problemas renais. É comum ver os tutores preocupados com essa condição de saúde dos felinos, pois geralmente essa inatividade do órgão é devido ao processo de envelhecimento, mas também existem outras causas que podem favorecer o aparecimento da doença.

É importante que os donos dos bichanos tenham mais informações sobre os problemas renais em gatos, pois, mesmo que eles pareçam saudáveis, os cuidados veterinários periódicos são indispensáveis para um diagnóstico precoce.

Nesse artigo, vamos abordar tudo sobre os problemas renais em gatos, causas, sintomas e tratamentos. Continue lendo e saiba como melhorar a qualidade de vida do seu bichano.

Causas dos problemas renais em gatos

Primeiramente, é preciso destacar que a doença renal pode ser aguda ou crônica. Conheça as causas:

  • Doença renal aguda – Pode ser causada por atropelamentos ou outro tipo de trauma, intoxicação por medicamentos ou plantas, obstrução da uretra ou alguma infecção.
  • Doença renal crônica – Essa acontece de forma gradual, quando as funções de filtragem dos rins vão perdendo a força, geralmente devido idade do bichano, predisposição genética, problemas endócrinos ou desgaste do órgão.

Geralmente, os problemas renais em gatos começam a surgir à partir dos 9 anos de idade, algumas raças possuem mais predisposição genética para o desenvolvimento doença, são eles:  Siamês Abissínio, Brumês e o Maine Coon.

Não se pode esquecer da nutrição dos pets, ela também pode ser responsável pelo aparecimento de problemas renais em gatos. Dietas com muita proteína e fósforo são os grandes vilões e prejudicam o funcionamento dos rins.

Sintomas de problemas renais em gatos

Embora os gatos mais velhos possuam uma predisposição maior de desenvolver doenças nos rins, isso não significa que os mais jovens estão isentos. Por isso, é essencial que os tutores fiquem alertas com os sintomas e procurem ajuda de um veterinário logo no início para um diagnóstico correto. Veja como identificar problemas renais em gatos:

  • Queda de pelo, mais do que habitual;
  • Desinteresse pela comida, perda de apetite;
  • Surgimento de aftas;
  • Sensibilidade no abdômen;
  • Alterações no hábito urinário;
  • Coloração urinária branca ou laranja, em alguns casos presença de sangue;
  • Fadiga e sonolência;
  • Vômitos e diarréia;
  • Sede excessiva;
  • Halitose;
  • Apatia e tristeza;

Tratamento de problemas renais em gatos

Nessa etapa, o mais importante é um diagnóstico correto e rápido, se o seu gato estiver apresentando algum dos sintomas acima, é essencial levar a um médico veterinário. Somente ele poderá avaliar se o problema nos rins é agudo ou crônico, pois são feitos testes físicos, ultrassonografia e exames complementares.

O tratamento varia de acordo com a condição de saúde do felino e o estágio da doença. Geralmente quando o problema é agudo exige medicamentos, mudança na alimentação e a fluído terapia.

Quando o problema renal é crônico, deve ser investigado o grau da doença antes de estipular o melhor tratamento. Geralmente, o nível está em I e IV, sendo que os mais graves necessitam de internação e soro intravenoso.

Entre os principais problemas renais em gatos estão: Insuficiência renal crônica, nefrite, tumores renais e a doença obstrutiva do trato urinário. Somente um veterinário pode fazer o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento.

Como prevenir problemas renais em gatos

Você pode melhorar a qualidade de vida do seu bichano através de ações simples, entretanto, em alguns casos, como a predisposição genética, não há como prevenir os problemas renais em gatos. Sobretudo, são essenciais alguns cuidados para evitar o contágio de infecção e traumas que podem favorecer o aparecimento da doença renal aguda. Confira:

  • Mantenha um recipiente com água sempre limpa para o seu gato, troque constantemente;
  • Forneça uma boa nutrição com ração apropriada, não dê comidas caseiras ou outros alimentos proibidos que prejudicam a sua saúde. O médico veterinário pode ajudar na orientação da dieta;
  • Observe sempre o comportamento do seu felino;

Mantenha consultas periódicas com o veterinário. Essa é a melhor forma de prevenção para os problemas renais em gatos, somente assim, o profissional poderá diagnosticar com rapidez e iniciar o tratamento adequado para promover maior longevidade e qualidade de vida para o seu bichano. Jamais dê medicamentos sem orientação médica.

 

 

 

 

Obesidade em cães e gatos

Obesidade em cães e gatos

A obesidade é a acumulação exagerada de gordura no corpo do animal de estimação, embora, ela seja extremamente importante como fonte de energia, quando em excesso no organismo pode provocar inúmeros problemas sérios de saúde.

A obesidade em cães e gatos deixa os pets mais vulneráveis a complicações. É muito comum, os cachorros sofrerem com pancreatite, colesterol alto, triglicérides, pressão alta, diabetes,  doenças cardiovasculares, entre outros problemas devido ao excesso de peso. Já os  gatos podem sofrer com esteatose hepática, artrite, acne felina, diabetes e a diminuição do tempo de vida.

Esse artigo foi feito pra você que possui um bichinho de estimação e quer saber mais sobre obesidade em cães e gatos, suas causas, alimentação adequada e como ajudar o seu animalzinho a perder peso. Continue lendo…

Causas da obesidade em cães e gatos

Em muitos casos os grandes responsáveis pela obesidade em cães e gatos são os donos que não conseguem resistir ao olhar irresistível que pede por mais uma guloseima. O melhor caminho é não se render aos encantos caninos e felinos. Entretanto, existem outras causas que são apontadas pelos veterinários como agravantes para o ganho de peso, entre eles:

  • Falta de exercício físico – Principalmente em cidades urbanas, onde há uma grande limitação dos espaços e falta de tempo para passear com os pets;
  • Dieta desequilibrada – Excesso de carboidratos, doces e alimentos que não são apropriados para os cães e gatos;
  • Doenças – Distúrbios hormonais (hipotireoidismo) podem favorecer o aumento de peso;
  • Castração – Alguns animais quando são castrados ficam mais acomodados e quietos, sendo um fator que facilita o ganho de gordura;

É importante consultar um médico veterinário para diagnosticar as causas da obesidade no seu pet, pois esse problema pode ser fatal se não for tratado com atenção.

Obesidade em cães e gatos – Como deve ser a alimentação?

Muitos pets  carregam o mesmo estilo de vida dos seus donos, então, se você oferecer muitos petiscos, mesmo que sejam permitidos o seu animalzinho está propenso a engordar.

Fique de olho na nutrição do pet e se estiver 15% acima do peso ideal já é considerado obesidade. Portanto, as dicas são:

  • Não deixe porções muito grandes nos pratos, dê a medida correta da refeição;
  • Cuidado com excesso calórico, para saber a quantidade correta de comida para seu pet, procure um veterinário;
  • Petiscos apropriados não devem ser dados a toda a hora;
  • Se você estiver comendo algo, não dê ao seu pet, é prejudicial a saúde dele;
  • Divida o total diário em mais porções, não dê tudo de uma vez, isso favorece o aumento de peso e problemas digestivos;

Dieta para cães obesos

Mudar o estilo de vida não é nada fácil, mas é necessário se você quer devolver a vitalidade para o seu cãozinho. A primeira coisa a fazer é buscar ajuda de um veterinário para passar uma alimentação para cães adequada, o profissional vai levar em conta alguns fatores como idade, peso e condições de saúde para determinar a melhor dieta.

Mas, o que é possível adiantar é que os cachorros não podem se alimentar de pizza, massas, chocolates, bolos, pães e outras comidas ingeridas pelos humanos, além de engordar, eles ficam expostos a diversos problemas de saúde.

O indicado é a ração, ela possui todos os nutrientes importantes para o desenvolvimento do cãozinho. Existem inúmeros tipos no mercado e certamente ele vai se adaptar.

Algumas frutas podem ser liberadas pelo veterinário, mas é preciso ficar atento, porque também existe uma lista de frutas, verduras e bebidas proibidos para os cãezinhos.

Dieta para gatos obesos

O felino precisa ser habituado a fazer de 3 a 4 refeições por dia, portanto, é um hábito que deve ser adotado dentro de casa, não é indicado deixar a disposição do bichano uma grande quantidade de comida de uma só vez.

As rações para gatos são elaboradas com nutrientes essenciais para manutenção da saúde, pois o organismo do felino é extremamente sensível e se ingerir algo inadequado pode sofrer com diversas complicações.

É preciso ficar atento aos bichinhos porque eles tem uma enorme habilidade de subir na mesa e bancada para surrupiar comida. Não deixe nada exposto e ao alcance dele, desse modo, já é possível controlar a sua ingestão de comidas proibidas.

Obesidade em cães e gatos. Como ajudar o seu pet  perder peso ?

O primeiro passo já foi dado, buscar ajuda do veterinário para descobrir as causas do ganho de peso, mudar a alimentação e agora, o exercício físico.

Nessa hora, você vai precisar usar a criatividade para elaborar brincadeiras que façam com que o seu pet se movimente bastante, é uma das mais eficientes formas de combater a obesidade em cães e gatos. Confira:

Leve o seu cãozinho nas caminhadas – Ele precisa se exercitar para perder peso e aumentar a força muscular, então, a idéia é começar devagar. O importante é aumentar a carga gradativamente até que ele consiga realizar a atividade numa boa.

Se você tem uma casa com quintal, uma dica é brincar com ele jogando brinquedos e fazê-lo ir buscar. O importante é que ele se mova inicialmente por 20 minutos por dia.

Estimule seu gato – Eles são mais preguiçosos, por isso, é preciso dar um ânimo. Compre um rato de brinquedo e faça ele caçar pela casa, assim ele se movimenta bastante. No caso dos felinos, 10 minutos diários de exercício físico já podem ajudar.

E aí, gostou do artigo sobre obesidade em cães e gatos?

Alimentação de cães e gatos – Nutrição de pets

Alimentação de cães e gatos – Nutrição de pets

Se você é daquelas pessoas que vai a uma loja grande dedicada aos pets e fica totalmente perdida com a grande variedade de ração, saiba que você não é a única. Atualmente, são tantas opções de produtos relacionados a nutrição de pets que nos deixa com muitas dúvidas na hora de escolher a melhor alimentação para o nosso amigo peludo.

O fato,  é que a indústria não para de criar novos conceitos de alimentação de cães e gatos, assim como fazem para os humanos. Todos os dias sai um novo lançamento, é preciso ficar atento com relação alguns modismos, afinal, eles podem trazem muitos riscos a saúde do seu animalzinho de estimação.

Se você ainda não está convencido sobre a melhor alimentação de cães e gatos, continue lendo esse artigo e confira algumas dicas.

Alimentação proibida para cães e gatos

A primeira coisa que você deve se perguntar é se o seu animalzinho de estimação segue uma dieta balanceada, a ingestão de minerais, vitaminas e fibras tem relação direta com a qualidade de vida, disposição e longevidade dos pets.

Com tantos modismos, é muito comum vermos alguns donos de animais mudando a alimentação de cães e gatos por conta própria e oferecendo aos pets comida caseira ou a ” alimentação natural”, no entanto, é preciso ficar atento no equilíbrio dos nutrientes.

A nutrição dos pets deve ser feita mediante a necessidade nutricional de cada animalzinho, deve ser levado em  conta a idade, o porte, a ração e a condição de saúde individual. Em paralelo a isso, existem alimentos proibidos para cães e gatos. Confira quais são:

  • Frutas – Algumas delas são proibidas para o consumo animal, pois podem causar intoxicação, danos ao sistema digestivo, problemas renais em gatos, mal estar, entre outras complicações de saúde. Um exemplo são as uvas, abacate, ameixa, pêssego e frutas com sementes que podem causar obstrução intestinal;
  • Doces em geral– O chocolate pode intoxicar o seu animalzinho, outras guloseimas com açúcar e adoçantes também são proibidos podendo causar insuficiência renal;
  • Batata frita, salgadinhos;
  • Proteínas cruas como ovos, peixe e carnes;
  • Café;
  • Temperos como pimenta, cebola, alho e sal;
  • Leite e seus derivados;
  • Bolos, pães, pizzas e massas;

Nutrição pets – O que é permitido na alimentação de cães e gatos

É importante controlar a dieta do seu pet, pois além da falta nutricional podem ocorrer outros problemas preocupantes como a obesidade em cães e gatos. No entanto, pode-se complementar a alimentação de cães e gatos de acordo com as instruções do veterinário. Alguns alimentos permitidos são:

  • Mandioquinha
  • Inhame
  • Espinafre
  • Batata doce
  • Abobrinha
  • Cenoura
  • Quiabo
  • Vagem
  • Jiló
  • Banana
  • Morango
  • Laranja
  • Manga
  • Pêra
  • Maça

É importante lembrar que mesmo ingerindo alimentos permitidos, os pets podem apresentar alguns sintomas alérgicos, portanto, fale com um especialista para obter mais informações sobre a nutrição de pets.

Qual é a melhor alimentação de cães e gatos?

A indústria de nutrição de pets cresceu muito nos últimos anos, houve a criação de inúmeros tipos de rações. A grande vantagem dessa forma de alimento é o atendimento do aporte de nutrientes que ela oferece, além da comodidade, é claro.

Embora, existam alimentação de cães e gatos natural, é preciso ficar muito atento com relação ao atendimento das necessidades nutricionais de cada animal de estimação, afinal, não são iguais e mudam conforme a raça, porte, idade e principalmente o estado de saúde.

Alimentar o seu pet com comida caseira, a mesma que você come não é a indicação mais favorável, uma vez que os animais tem necessidades nutricionais diferentes de um humano, além disso, eles são mais suscetíveis no desenvolvimento de doenças.

Sem dúvida nenhuma, a melhor alimentação de cães e gatos é aquela que atende as necessidades nutricionais do pet e que oferece tudo o que ele precisa para viver mais e com qualidade.

Nutrição pets – Tipos de rações

Existem muitos tipos de rações, já é comprovado que esse tipo de alimentação de cães e gatos consegue atender todas as necessidades nutricionais do animalzinho, inclusive proporciona mais saúde, bem estar, disposição e longevidade. Entretanto, você precisa saber fazer a escolha certa. As rações são divididas em 3 tipos, confira:

Ração Normal – Pode-se dizer que essa é a mais conhecida, por ser a mais econômica. Os ingredientes são balanceados, no entanto, a qualidade pode ser menor se comparado as outras categorias existentes. Outro ponto importante, é que muitas vezes os pets não gostam do sabor dessa ração.

Essa opção é mais benéfica ao seu pet do que a comida caseira ingerida pelos humanos. Ela é composta por ingredientes triturados como milho, soja, ossos, entre outros.

Ração Premium – Tem bastante proteína e está acima da ração normal no quesito qualidade, pois ela já é constituída de resíduos triturados de aves e outros animais. Essa opção é mais digerível e melhora o funcionamento do intestino para os pets.

Ração Super Premium – Feita de ingredientes de origem animal essa opção é um banquete em se tratando de nutrição de pet. O alimento possui divisão de categorias direcionada aos pets, como por idade, porte, raça e condições de saúde.

Apesar de mais cara, a Super Premium oferece inúmeros benefícios para a saúde do seu pet, inclusive tem um sabor mais agradável sendo a mais indicada pelos veterinários. Consulte um profissional para montar a dieta ideal para o seu animalzinho de estimação.

E aí, gostou das dicas sobre a alimentação de cães e gatos?

 

Cuidados com cães e gatos

Cuidados com cães e gatos

A decisão de ter um animalzinho de estimação exige muita responsabilidade, eles merecem atenção, cuidados e principalmente muito amor e carinho, afinal, hoje em dia os bichinhos vivem muito mais do que antigamente.

Esse artigo é dedicado pra você que possui um pet em casa e quer saber como são os cuidados com cães e gatos essenciais para manter o bom convívio, saúde e qualidade de vida dos amigos peludos. Confira!

Nutrição para pets – Quais os cuidados com cães e gatos?

A alimentação para cães e gatos é a base de tudo, pois é através dela que são determinados o estilo de vida do animalzinho. Como nós humanos, os bichinhos também estão propensos a desenvolverem uma série de doenças que podem acabar com a saúde, disposição e alegria de viver.

Entre os principais cuidados com cães e gatos está  uma boa alimentação, se você resolveu ter um pet, um grande amigo para morar com você, não economize para oferecer os nutrientes que ele precisa para viver com qualidade. Além disso, ele será uma companhia melhor se estiver em com a saúde perfeita.

O primeiro passo é definir como será a nutrição do seu pet, para isso, é importante buscar orientação de um veterinário, somente o profissional saberá avaliar quais são as necessidades de vitaminas, minerais e proteínas de forma individualizada.

Depois disso, você precisa servir o alimento em horários fixados, lembre-se que não pode disponibilizar a ração diária em sua totalidade de uma vez só, é indicado fracionar ao longo do dia ( cães – 2 porções e para gatos de 3 a 4 porções). Desse modo, são evitadas doenças como a obesidade em cães e gatos que podem levar a outros problemas de saúde.

Mantenha as vasilhas sempre limpas em um cantinho especial para o seu pet. Não esqueça de manter água limpa abundantemente. Monitore a ingestão de água principalmente em gatos que tendem a beber menos, por isso, eles sofrem mais com problemas renais.

Quais os cuidados com cães e gatos com relação a saúde?

Proporcionar bem estar e acesso a saúde são cuidados com cães e gatos que não podem ser ignorados pelos tutores. Os animaizinhos de estimação precisam de você, afinal, eles não podem falar. Logo nos primeiros meses de vida já são necessárias a realização de vacinas.

Tanto cães como os gatos necessitam de remédios para controlar os vermes, são os chamados antiparasitários, eles devem ser ingeridos duas vezes ao ano ou de acordo com a indicação do veterinário.

Os cuidados com cães e gatos com relação a saúde são tão importantes como para os humanos, pois os animaizinhos também podem ser acometidos por doenças, saiba quais são as mais comuns:

Cães – Cinomose, sarna, leptospirose, cistite, diabetes, otite, parvovirose, raiva,  berne, insuficiência renal, hepatite, diplasia das ancas, pancreatite, entre outras.

Gatos – Leucemia viral felina, clamidiose, AIDS felina, problemas renais em gatos , problemas respiratórios, verminoses intestinais, problemas urinários, micoplasmose, linfoma alimentar, gripe do gato, entre outras.

Manter uma agenda de visitas ao veterinário é importante para que os cuidados com cães e gatos sejam completos, essa ação pode evitar muitas doenças e proporcionar mais qualidade de vida para o seu bichinho de estimação e para você

Cuidados com cães e gatos –  Filhotes e idosos

Quando nascemos precisamos de atenção especial e quando envelhecemos também, afinal, ocorrem muitas mudanças no nosso organismo. Isso, não é diferente com os animais de estimação, os cuidados com cães e gatos nessa fase deve ser diferenciados.

Geralmente, os veterinários consideram um cão pequeno idoso com 12 anos de idade e o grande 8 anos, enquanto que os gatos essa fase pode ficar entre 7 e 10 anos de idade. Isso pode variar de acordo com a genética de cada pet, porte, raça, nutrição e ambiente em que eles viveram.

Os cuidados com cães e gatos filhotes são mais simples, precisam de atenção com relação as vacinas, controle de parasitas, nutrição e higiene. É indicado fazer passeios fora de casa somente após todas as vacinas, onde o sistema imunológico estará mais protegido.

Já os cuidados com cães e gatos idosos envolve mais dedicação já que eles ficam propensos ao desenvolvimento de doenças como: Dificuldades para se locomover ( artrite), diabetes, doenças cardíacas, obesidade, perda de visão, doenças no fígado, doenças renais, câncer, entre outros.

Para proporcionar mais qualidade de vida para o seu pet, não esqueça de mantê-lo no peso indicado para o seu porte, controlar as vacinações anuais, promover brincadeiras para que ele não fique depressivo e levar ao veterinário com freqüência.

Cuide do seu pet, afinal, você o escolheu. Dê amor, carinho e muita dedicação a esses peludinhos que fazem a sua vida cada vez mais feliz.

Gostou de saber mais sobre os cuidados com cães e gatos?